Dieta-Okinawa

Okinawa, é a ilha principal de Ryukyu, no Japão, e os seus os habitantes são conhecidos pela sua baixa taxa de mortalidade devida a  doenças cardiovasculares e certos tipos de câncer.

dieta de Okinawa é caracterizada por ser uma dieta rica em antioxidantes, com baixo teor de calorias, gordura e açúcar e rica em vegetais e legumes.

A filosofia por trás desta dieta saudável é o princípio da densidade calórica, ou seja é a quantidade de calorias por grama de alimento. A dieta consiste em comer mais alimentos com baixa densidade calórica e menos alimentos com alta densidade calórica. O resultado é comer mais alimentos com menos calorias. A dieta média consiste em não comer mais do que uma caloria por grama de alimento, o que significa que o índice de massa corporal média dos Okinawanos é 20.

Assim, os alimentos com baixa densidade calórica como a maioria das frutas e legumes podem ser consumidos sem frequência e sem limitar o a quantidade. Os alimentos com densidade calórica média como o peixe e a carne branca, arroz e legumes cozidos devem ser ingeridos com moderação. Finalmente os alimentos com alta densidade calórica, ou seja, com baixo teor de água e alta proporção de açúcares e gorduras, como queijo, carnes, alimentos processados, etc … deve limitar-se o seu consumo e comer com menos frequência ou em quantidades muito limitadas.

Para se ter uma ideia do que é a dieta de Okinawa, vamos exemplificar  uma comida típica e tradicional dos habitantes desta ilha. Muitas vezes começam com uma sopa de miso que é feita com água, pasta de miso, algas, tofu e batata-doce e / ou vegetais de folhas verdes. O prato principal é geralmente um prato de legumes chamado champuru em que os vegetais são cozidos em fogo lento com pequenas quantidades de peixe ou de carne de porco cozida. Este prato é normalmente servido com algas kombu e konnyaku. A refeição é servida com chá de jasmim fresco e, ocasionalmente, termina com uma pequena quantidade de awamori (um brandy de milho feito localmente).

A dieta de Okinawa tem sido associada por estudos científicos como tendo uma série de benefícios para a saúde, entre os quais um menor risco de obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e certos tipos de câncer.